5 de março de 2008

sodáde

me sinto
aquilo que suo
enquanto soa a toada


mas é que aqui
só dá saudade


...e poesia não tem esfíncter

Nenhum comentário: