29 de maio de 2008

Cenário

A grama encaixota o verde
..................- pensando quem sabe em setembro.

Sol faz revoada de cor, marca a duração, direção do dia.

As nuvens se juntam só de vez em quando para se despedir.
O tronco seco estuda as estrelas quando é noite.

Entre as raízes, as pré-cigarras e as outras pré-coisas suspiram
....................................- a espera falta pouco.

Os hospitais preparam ar para os pulmões sensíveis
...............................................às fezes do ácaro da poeira

Silêncio carrega ave entre os ocos
...........................................enquanto há toco.

As flores roxas do ipê ganham céu,
...........................as amarelas ainda se pintam,
...............................................as brancas discutem a data...
.................................................assembléia
semblante
olhos sujos de cimento, ganham desejos de sementes, de paisagem
o rosto desemboca...


...riso floresce

5 comentários:

Anônimo disse...

...................................

CozinhaDaBruxa disse...

Lindo.... lindo...

Autentico especime do cerrado!!

arayam disse...

Q lindo!!!!!

E há de flores.ser...
;***

H.Hora disse...

Porque o melhor cenário, é um sorriso primaveril....

Anônimo disse...

oi meu novo e estimado amigo.
Adorei su blog e sse poema de muita sensibilidade e pureza.
Voltarei mais vezes.
Te aguardo no cantinho da deusaodoya.
fique na paz.
Regina Coeli