30 de julho de 2008

.
..
...


eu prefiro ser catavento
a gente escolhe a direção
enche o peito de vento
e roda

ser ventilador gastava muita energia...


é que eu cato coisa do chão
e com o que cato, invento
o problema é que as coisas não entendem mudar o propósito...
ainda hoje,
as sementes aladas que eu catei
não entendem ser marcador de página
toda vez que abro o livro
ensaiam um querer voar

e eu deixo

4 comentários:

Tata disse...

Adoro sua forma de escrever, é tão suave.

Gostei desse.

Boa noite!

Yara disse...

Eu prefiro catar ventos.

Eles é que catam as sementes
dos teus livros
e escrevem na brisa versos

E estes enraízam cá.
Nos teus inventos.

Leila Saads disse...

Hoje eu também cataventei, Antônio!
Andamos sumidos einh? Esse meu último mês foi estranho, mas voltei=]


Beeeijos!

Orieta Valentim disse...

Sua poesia me conquistou irremediavelmente!

Virei catavento...

Um dia desses vai cataventar no meu blog: http://sonhosdeorieta.blogspot.com