13 de agosto de 2008

verso feito passarinho

teimaram que não existe
colibri policromo
o tal passarinho que trocou as penas
por versos e hoje voa
soprado pela saudade
disseram que isso é coisa que eu invento
ainda não entendo essa lógica
penso que se eu não inventasse, aí sim não existiria

ainda quero ver
quem se proponha ser mais real que um verso

um dia embolei um verso criativo,
criativo tanto que ele mesmo era poeta
assim que feito me disse:

- hoje a gente troca, Tonho
eu exercito o silêncio
no seu lugar...
e tú vem pra cá, Tonho.
Tonho!
Hoje é tú que vai voar!

9 comentários:

Tata disse...

Ei, passarinho. Cada dia melhor suas poesias. E sempre que as leio fico leve, leve. Gostei da forma como essa prende até o fim, da lógica.

E bem verdade, ainda quero ver
quem se proponha ser mais real que um verso.

Bom dia!

Yara disse...

mais que escrever poesia:
sê-la

Graziele Alencar disse...

Não existe nada mais real do que aquilo que a gente inventa!
Aproveita e voa!
Beijos.

Leila Saads disse...

Lindo!
Se a gente acredita é real=]

Beijos!

gotad'água disse...

você é o tipo de gente que me faz acreditar. ao ver-te tudo torna-se mais colorido.

você escorre no mundo, pequeno-da-terra. escorre sim, pelos poros, pelos olhos.

Avoa, avoa..

Leila Saads disse...

Passarinha por aqui de novo!

Beijo!

Aline Aimée disse...

Nossa, lindo, adorei!

Tata disse...

Eita, passarinho... que comentário mais doce. E cadê você que não atualiza aqui??

Suas palavras cheias de poesia são sempre bem vindas.

Beijo!

Tata disse...

Lindo oq vc escreveu. :) Pois espero cá por mais poesias docinhas.